terça-feira, 27 de julho de 2100

Interajam Com o Blog


Galera, eu não ganho nenhum centavo com o Blog, atualizo ele por prazer.
O Blog vem tendo um bom número de visitantes diários.

Então,tentem participar mais do Blog...

Comentem as postagens, avaliem as fotos que os visitantes mandam...
Quando vocês comentam, dá mais vontade de continuar com o blog, e também assim vejo as "respostas" das postagens.
Também contribuam com o Blog, mandando suas Fotos ou Vídeos.

Espero que entendam o meu lado.

O "Canto de Homem" é feito para vocês!


Grande Abraço!

POSTAGEM  FIXA

segunda-feira, 27 de julho de 2015

Levando pica no cu e gozando



 

Alex | Visitante do Blog


"Fala pessoal!  
Aqui vai uma foto do meu pau, depois de já ter gozado.
Espero que curtam. 
Quem quiser trocar mais foto, só entrar em contato: 
alexandreoliveira22@yahoo.com.br"











André Sartori & Dani Paulistinha (Amador Brasileiro)







Marcos Punha | Visitante do Blog

"Olá, garotões.
Sou um negrão de 35 anos, ativo, bem dotado, limpo e discreto.
Quero conhecer rapazes de 20 a 40 anos, higiênicos, sinceros, passivos, 
discretos e desinteressados financeiramente.
Curto muito fardados e musculosos. Se você se encaixa no perfil, mora na 
Região Metropolitana do Recife e deseja ser feliz, entre em contato comigo.
Marcos Punha
marcospunha@bol.com.br"

Fotógrafos fazem ensaio nú de casal gay na Avenida Paulista


A ideia de posar na avenida partiu dos modelos, como forma de protesto contra o preconceito: ''lugar onde aconteceu um ato de intolerância contra gays e contra a humanidade''

A ideia de ficar nu no coração da maior cidade do país partiu dos próprios modelos, Felippe e Marlon, como uma forma de apropriação do espaço urbano que já foi cenário de violência contra homossexuais. "Escolhemos posar juntos na Avenida Paulista. O mesmo lugar onde aconteceu a tal 'lampadada', um ato de intolerância contra gays e contra a humanidade", relatam os jovens, referindo-se ao ataque homofóbico sofrido por um rapaz em novembro de 2010, na mesma via agora ocupada pelas formas do casal gay. 

"Pôr-se nu sobre a avenida é evidenciar a própria fragilidade dela e das estruturas que ela representa: há de ser utópico, e repensar uma cidade nua dos tantos preconceitos, verdadeiramente amorosa mesmo sob o céu cinza", escrevem os fotógrafos na apresentação das imagens.